sábado, 29 de maio de 2010

Todas essas pessoas não param de falar nem por um segundo, todas elas pensam que tem muito a dizer, que suas palavras tão suradas, tão banais, vão realmente fazer alguma diferença pra alguém.
É tanta arrogância, tanta prepotência, tanta masturbação de ego.
Frustrações escondidas atrás de joguinhos imbecis de palavras, na tentativa de se mostrar superior.
Um bando de palavras desconexas pra se mostrar muito letrado, tão mais inteligente, ninguém entende porra nenhuma porque não tem o que entender.
A "arte" é a maior expressão do ego, todo mundo quer se dizer artista, todos querem ser reconhecidos por suas genialidades inexistentes, acontece que todo mundo está falando a mesma coisa, a mesma coisa que se resume em duas palavras: tédio e nada.
Toda a porra igual, igualzinha, falando sempre as mesmas merdas que ninguém está interessado, ninguém sente falta, mas há quem finja que sim.
E por conta desse bando de fingidores temos, hoje em dia, esses ditos "gênios underground", que, óh sim, um dia serão reconhecidos, claro!
Um bando de baba-ovo que sabem menos sobre a vida que esses babacas que eles reverenciam.
E os arrogantes sabem que os babacas são um pouco - e bem pouco - mais babacas que eles, por isso assumem essa posição tão superior, que ao mesmo tempo consiste em alimentar vínculos fingidos de gratidão, é só desprezo, todo o desprezo do mundo, de todas as partes, desprezo e arrogância, podridão.
Todos nós somos nada.
Parem de me deprimir com escritas vazias que não buscam expressar suas vivências, buscam só algum reconhecimento de algo que, vocês não são.
Dou muito mais valor a um blog diário cheio de erros ortográficos de uma garota de quatorze ou quinze anos que ama a vida e convive com seus problemas de uma maneira ou outra do que toda essa merda que eu vejo por aí, essa pretensa literatura de um bando de "escritores" que vivem bem, se alimentam melhor e vivem fingindo que estão na decadência, na merda e enfrentando os piores problemas do mundo que eles mesmos criam pra ficarem mais glamurosos em suas mentes pequenas.
É que os autores preferidos deles tiveram mesmo uma vida de bosta, era bêbados marginalizados, que trepavam até com árvores, quando estavam afim, então, claro, isso é que é o bacana.
Minha pergunta principal é: Por que reverenciar ou sequer dar qualquer crédito a pessoas que criam um universo imaginário onde elas só se fodem pra quando forem escrever suas auto-biografias parecerem mais heróicos?
Eu sinceramente quero que se fodam todos vocês que acham que é bonito ser um merda.
E viva as raras pessoas que ainda sabem buscar sempre o belo, mesmo que essas não sejam obsessivas por joguinhos de palavras.
Vocês, gênios imaginários, são um câncer.

18 comentários:

Nerd disse...

so sad... me identifiquei...

Sou um câncer, DAMN!

Jogou na cara, esfregou e ainda cuspiu depois! É ISSÂE!

Richard Mendes disse...

Não adianta simplesmente conhecer a palavra, muita gente ganhou de luva seu texto. Assim como muitas coisas todo mundo usa a palavra embora poucos saibam como o fazer, e ainda menos são os que sabem usar e transmitir alguma coisa.

Andarilho disse...

Eu tenho a impressão de que essa cultura de cultuar o bosta, o cara mais fodido, o mais "coitadinho", é coisa brasileira.

Claro que lá fora tb se faz isso, mas aqui é generalizado.

E eu realmente acho mto idiota querer ser um gênio marginalizado. Por exemplo, por mais que eu goste da obra, eu nunca ia querer ser o Van Gogh. O cara era o maior fodido, e hoje, "o cara". Mas não adiantou absolutamente nada pra ele.

Pessoas medíocres ainda se iludem que serão algo depois da vida, pq no fundo, sabem que nunca serão nada na vida, hahahaha. Essas realmente são um câncer, porque a mediocridade se espalha mais rápido que gripe.

Bah, falei demais.

Louise Marie disse...

Cara, que loucura esse seu post. Me identifiquei super com sua opinião anti-popularização-do-desnecessario. Ultimamente tudo é massa e esta terra tem mania de reverenciar quem não faz sentido. Mas com textos assim a gente vai aos pouquinhos tentando arrumar a bagunça. Eu espero.
Bom fim de semana.
P.S.: que blog maneiro! Amei o desenhinho do cabeçalho [ou seja lá como se chamar aquela parada de cima do blog]
diasvermelhos.wordpress.com

Rafael disse...

Nossa, que rancor. Concordo com você, só não sei direito a quem você está dirigindo isso... Me passa depois algum link desses pobres infelizes...
Bjs

Yoshi disse...

Interessante.. eu não sei se entendi exatamente o que você estava criticando, talvez por ser 2h da manhã, eu estar com sono e enfim..

Isso me lembrou uma coisa que eu sempre critiquei nos outros que é a ostentação da pobreza. Eu vejo isso muito em muitas pessoas. Pessoas que adoram dizer "não tenho dinheiro pra isso", "não tenho dinheiro praquilo".

E na maioria das vezes é mentira. Ou é verdade, mas não é algo para se orgulhar e falar isso para todo mundo de peito estufado.

Deve ser algo como "Olhem para mim! Sou pobre, sou um coitado, mas estou batalhando para viver!" mas não está! Só está tentando aparecer ou...... talvez as pessoas só acham que ostentar sucesso e riqueza é ruim.

Elas querem o que criticam.

Não entendo isso.. sei lá..

Iago M. disse...

"Dou muito mais valor a um blog diário cheio de erros ortográficos..." Um parágrafo para ser salvo numa pasta de citações, numa pasta de parágrafos que falam tudo sobre certo assunto com poucas palavras.

francielle. disse...

amei muito isso aqui, me identifiquei [2]
seguindo :*

Melz disse...

Quero ser seu amigo virtual, ):

Mulher na Polícia disse...

Não consegui direcionar bem o alvo exato da crítica... que acho que entendi. Pensei num monte de gente... mas nada tanto assim.

Agora, que foi uma pegada "de com força", foi...

: )

bjo.

Anônimo disse...

agora tenha coragem e aceite o comentário, e responda de preferência

Anônimo disse...

e quando falo, represento a voz de todos esses "gênios imaginários", ou pseudocults, como outros preferem chamar. mas e você? você não está fazendo e falando justamente aquilo que tanto despreza? você com essa triste tentativa de escrever algo que lhe faça sentir superior a esses "babacas". você também não está buscando reconhecimento? com essas trocadilhos toscos, pousando de chaplin melancólico, você também não está criando um mundo de sofrimento pra si?

então, o que a distancia tanto de nós?

Gallos disse...

Concordo,ninguem eh melhor do que ninguem.Prefiro conhecer poucas pessoas,mas q me ajudem a entender melhor o mundo.

Ferdi disse...

Então, anônimo, eu faço o tipo que é a favor da alegria e que escreve por prazer, não pra agradar a crítica que só quer crítica.

E obrigada pelas gargalhadas, demorei a responder só porque estava meio ocupada fora da internet, vivendo feliz com pessoas e tal :)

Dan disse...

voceê eé linda sabia ? :D

aionr disse...

Concordo XD Infelizmente, ter opiniões proprias e ser original é algo um pouco dificil... Então ao inves de ser si proprio,as pessoas vão lá, e copiam, inventam e etc.
Bem se foi isso que o texto quis passar, pelo menos foi o que eu entendi.

Gostei do blog XD pretendo vir mais vezes.

Gallos disse...

Tive q ler d novo,mas agora pude perceber o q vc quis dizer..
Vc generalizou,as pessoas n sao todas iguais.Ha quem veja o belo,tbm ha quem veja o feio.Mas acima de tudo,ha quem veja acima do belo e do feio,aqueles procuram entender a fundo a essencia da existencia.N nos compare com o resto,isso nos ofende muito.

sarah disse...

Esse merece uma infinita salva de palmas em pé, com direito a assovios e tudo mais!