terça-feira, 28 de setembro de 2010

Tanto que quem sempre entra em contato sou eu.

Quando eu penso que perdi todos os meus amigos, recobro os de sempre e volto a sorrir.
Recobro não, faz parecer que eu havia perdido.
É mais uma questão de "re-contato".
E está tudo bem agora! :)

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

E seu sapato era grande demais para seus pés.

Faz três dias que eu não durmo direito, há piadas sobre o clichê que é escrever sobre insônia, mas quando não se dorme é necessário falar disso antes de perder a cabeça de vez.
Eu sinto que a minha vai explodir a qualquer momento, é como uma dor de cabeça tão forte que a gente confunde com ânsia de vômito o tempo inteiro.
E você tenta tirar algum proveito desses dias, mas eles passam e você nem se lembra, também porque as alegrias nunca podem ser admitidas, você só pode se mostrar triste, senão é como trair seu bem amado, é sempre sobre trair qualquer coisa que você não consegue mais materializar.
Onde eu deixei minhas chaves?
Eu lembro desse bilhete que ele me mandou, eram 04:04 da manhã, não dormíamos não por insônia, muito pelo contrário, tentávamos continuar acordados, até que alguém te mandava um bilhete muito doce às 04:04 da manhã, dizendo que, ao menos, vocês nunca esqueceriam onde deixaram as chaves.
Eu não sei onde estão minhas chaves, ele muito menos.
Tentar escrever quando se sente essa náusea é especialmente aflitivo. Aliás, tudo é especialmente aflitivo, você descobre um problema na vista, você descobre que sua lâmpada queimou, não sabe se a música te faz bem, nem água, nem carinho, você vai se torturando instintiva e involuntariamente, até o primeiro tapa.
As pessoas sempre que podem te dão tapas físicos também, certas elas.
E te amam com tanta dor que você não sabe pra onde correr.
Não é que você pense em morte, mas talvez ela levasse com ela essas coisas todas, essas coisas insolúveis e angustiantes. Que você procurou, e achou.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

E e mais dois.

Medo, conflito, mágoa.
Você não pode machucá-los, não pode continuar se maltratando, não aguenta a omissão.
Tira um peso das costas, coloca outros dois.
Agenda mais cheia do que seria saudável, fazer mil coisas por dia pra não ter tempo de pensar em mais nada.
Quando se tem medo, não fugir não significa estar lá, fugas internas são tão repulsivas quanto externas, mas isso só você sabe.
Consciência, coragem, coração.
Responsabilidade de gente grande pra alguém tão frágil e pequenino, responsabilidade maior que o mundo.
Existe a, b e c. Além disso não existe nada. E tudo que você quer é achar o impossível d.
Você se afoga nas suas lágrimas e respira com dor, até seu cabelo dói cada vez que você inspira fundo. Até suas unhas.
Se prive de você, se prive do seu mundo, prive-se de privar-se, você não merece nem sua humilhação mais dolorosa.
E tudo isso porque você não fez nada.
Parabéns por se esquecer de respirar, parabéns por se esquecer de você..
Nós três agradecemos.