sábado, 31 de julho de 2010

Brasília.

Eu não carregava nenhuma espécie de expectativa.
Na verdade, ok, talvez eu carregasse. Minhas expectativas giravam em torno de ser massacrada por terríveis monstros do armário. E o que aconteceu foi bem diferente.
Uma vez que os monstros sequer eram monstros.
Eram todos doces e agradáveis, além de um bocado geniais e cheios de talentos diversos, eram bichinhos de pelúcia, macios e com cheirinhos variados (incluindo morango, baunilha e até uns mais exóticos - e igualmente adoráveis - tipo terra molhada).
Além de terem essa forma, ao invés de me mostrarem um armário escuro e frio, eles me mostraram um mundo completamente diferente, um mundo... fofo. Parece-te chula a palavra fofo? Aposto que sim, é tão usada quanto qualquer outro adjetivo para coisas legais, o que pode vir a não ser exatamente legal. Mas perceba o peso que ela carrega nesse contexto, não me refiro a nada figurativo, o mundo que eles me apresentam é de fato fofo.
Quando alguém tropeça, aproveita para tirar uma soneca. Entendem?
Sem contar os abraços, os bolinhos e a sincera preocupação em me fazer sentir completamente inserida naquele mundo que não era meu.
Estou no mundo fofo há oito dias, ficarei por mais pouco tempo (bem menos do que eu realmente gostaria, juro por geléia de morango), mas bem sei que cada novo dia superará o anterior em sorrisos sinceros e gargalhadas que fazem nossa barriguinha doer, porque, como diria Regina Spektor "This is how it works" por aqui.
E que sempre funcione assim, jamais se acabe e nunca mude.
Sentirei saudade de você, mundo fofo.

7 comentários:

Erica Ferro disse...

BraSÓlia tá boa, tá? =P

Espero que aproveite muito por aí, que curta cada momento.
Um abraço, Ferdi.

Gallos disse...

Poxa,q bom q vc ta gostando da viagem.Eh sempre um aprendizado e algo q fica guardado na memoria eternamente. Abracao!

Jenny Souza disse...

O Renato me falou que estava indo pra Brasilia e que nesse pais lugar melhor não há.
Eu acredito nele, sério, já que ele é um dos meus melhores amigos da categoria "já falecidos"

Está na minha super to do list de quando voltar pro Brasil.

Te cuida muito menina e te curta muito tambem.

Beijao

Rafael disse...

às vezes eu durmo quando tropeço, quando caio já estou dormindo.

Anônimo disse...

...e eu adoro a forma como você se expressa... é fofa.

Tiago Júlio disse...

Ok, juro que quando cheguei no blog fui acometido por uma onda de preconceitos. O layout "fofo" (não achei palavra melhor, juro) do blog me fez, instantaneamente, preparar meu psicológico pra ler umas linhas de coisas bobas, superficiais e melodramaticas. Eu nem ia comentar nada, se eu não tivesse totalmente enganado.

Li outros textos além desse, mas, enfim, vou comentar aqui porque eu acho que não vale muita coisa dar impressões que tu, provavelmente, não vai ler.

Eu não costumo deixar comentários, até porque eu mal leio blogs (por desleixo, mesmo). Mas eu me senti quase que obrigado a fazer esse. Por gratidão, por altruísmo e por tédio (mas só um pouco :). Eu escrevo também e sei o quanto é importante receber incetivos: pra a gente se sentir mais seguro, pra o que a gente escreve fazer mais sentido e pra não nos sentirmos sozinhos também. =)

Bom, queria te dar os parabéns por ter me surpreendido (coisa difícil) e por ter me feito perceber o quanto eu ainda sou preconceituosamente idiota às vezes.
Tua escrita é fácil e delicada, mas tá longe de ser superficial. Ela é rica de detalhes bonitos. Lembrou até Veríssimo, que também fala de simplicidades, mas de um jeito mais poético. Tua sensibilidade não deixa as palavras afetadas e elas soam verdadeiras. Gostei muito dos diálogos. Adoro diálogos e os teus são muito criativos. Costumo conversar assim, até me identifiquei. :D
Realmente, não precisa ser forte pra ser belo. Basta ser leve, inteligente e sincero.

Ó, pelamordedeus, não sou nenhum crítico literário, não. Essa é a humilde opinião de alguém que gosta de ler, gostou do que leu e quis explicar o porquê. :)
Continua, menina.

Solange disse...

que bom quando a vida cuida de gente desse jeito...

beijo