segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Gargalhada e Choro.

Tão complexos que a fisiologia classifica como "Fenômenos corporais inexplicáveis". Eu choro de alegria, euforia, de amor. Eu gargalho de nervoso, ódio, medo. Eu choro de carinho, de ternura, de rir. Gargalho por fúria, pavor, rebeldia. E tudo ao contrário também. Tudo misturado e reverso.. Por ser assim, eu, humilde eu, classifico além da fisiologia e digo: O gargalhar e o chorar são só os extremos máximos de um sentimento qualquer. Nosso corpo não tendo mais como demonstrar o tal sentido, chora e gargalha. E por chorar e gargalhar, continua vivo.

5 comentários:

Erica Vittorazzi disse...

Eu já chorei de felicidade. A melhor sensação do mundo, que desejo à todos amigos!

Luh* disse...

Aih mais é assim mesmo, eu choro de felicidade, e fico rindo de raiva, nervoso e blabla!

beijos

Caio Delcolli disse...

Vou ser sincero: já dei risada em momentos de raiva absurda e chorei em momentos engraçados, mas chorei de rir, logo, estou sempre rindo. Legal, né? :)

Ferdi disse...

Pois é, expressões confusas que exprimem melhor que as outras :)

Ferdi disse...

Aliás, sempre rindo é BEM legal, hahaha, tipo eu.