quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Um tiro e dois copos d'água.

Morrer a gente morre todo dia mesmo, não é como se a vida fosse igual ou contínua ou sequer existisse.
Viver é uma maneira que inventamos de dizer que as coisas continuam parecidas, apesar de diferentes, sua cara está um pouco mais velha e magra, mas ainda se parece com a de ontem, seu trabalho te irrita um pouco mais, mas fica no mesmo prédio.
É como aquele velho dilema do tempo em que alguém muito parecido com você está nesse mesmo espaço, só um pouco mais jovem, vivendo coisas que você já viveu, digitando as mesmas porcarias naquele velho computador.
Não é grande coisas, mesmo as grandes coisas. Até porque o máximo que a gente faz é continuar obedecendo as leis da física e nossas necessidades fisiológicas, que não são tão lógicas, se a gente parar para avaliar.
Você já se olhou no espelho e viu outra pessoa?
Imagina que horrendo seria, por mais que essa pessoa fosse mais jovem, mais bonita ou mais magra. Imagina o seu desespero.
Nesse caso você beberia uma água com açúcar e esperaria o sonho acabar ou se daria logo um tiro?
Ou você consideraria mesmo continuar vivendo sem que ninguém te reconhecesse ou acreditasse em você?
Imagina sua mãe acordar e dar de cara com uma estranha no quarto da filhinha dela. E seu irmãozinho desesperado, sem entender nada?
As coisas poderiam ser assim se não fossem como são, se você acreditar nisso, acreditar que um dia isso acontece, deve mesmo acontecer.
Como quando a Marininha jurava que morreria atropelada por um carro vermelho na esquina da nossa casa quando completasse exatos 15 anos. Ela não morreu desse jeito, graças a Deus ela sequer morreu ou morrerá nos próximos 80 anos, mas isso porque eu tratei de acreditar em contra partida que nós duas jogaríamos tranca e comeríamos pizza aos domingos quando tivéssemos nossas famílias e tudo mais.

6 comentários:

danifraanco disse...

Adorei o nome do post.

E você tem pensamentos muito filosóficos, Ferdi. Ficou bem bonito (:

Desculpa se não sei fazer posts quilométricos comentando. ):

Fellipe diz: disse...

Seu talento as vezes me da medo, você tem o dom da palavra, de poder convencer a qualquer um, seus posts são ótimos, continue dessa mesma forma. Parabéns.

disse...

Oi! ^^

É sobre o post "Gente, sou descontraída" To postando aqui pq não sei se vc le os comentarios de posts anteriores. Enfim...

http://osexoeasmulheres.blogspot.com/

http://12345sentidos.blogspot.com/

Esses blogs são lindos. Lembrei que tinha lido esse seu post e decidi recomendar.

(Ah, desculpa sobre o meu ultimo comentário há uns posts atras aí... eu não sabia q os posts não são sobre vc)

Bjo!

disse...

Mesmo assim eu deixo esses links pra vc, pq me pareceu q em "Gente, sou descontraída" era vc. E se não era vc, o texto é seu, então... de alguma forma é vc. hehehhe viajei

disse...

Ah, esqueci d avisar !!! Tem conteúdo adulto. É bom avisar né, sei lá...

Anônimo disse...

Eu me vejo sempre em outras pessoas e entendo que todas as pessoas sao essencialmente iguais a mim.Eh como se todos nos fossemos 1.
Gallos