quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Lágrimas veladas.

Como lidar com a partida de alguém que vale mais que todos os diamantes do mundo? Uma partida temporária, sim, mas nem por isso pouco dolorosa. Ela me disse pra ser forte e não mostrar minha tristeza e foi tudo que tentei fazer, embora não possa falar muito sobre o êxito da missão. Eu só queria abraçá-la e dizer "Você não sabe a falta que vai me fazer, não tem idéia..", mas eu choraria e prometi não chorar, não dificultar nada, então me calei, não lembro nem se disse que a amo, acho que não. Talvez tenha sido melhor assim, meus olhos estão sempre a me pregar peças, estão sempre a fazer jorrar torrentes de sentimentos em situações que ninguém quer, é involuntário, não há como estancar e nem porquê se desculpar, então eu sempre fico atenta. Muito atenta. E vejo uma pessoa como ela, que me ensinou tanto quanto ela, que me mudou tanto quanto ela, que me proporcionou momentos que só ela conseguiu, uma pessoas assim, que me faz rir dessa forma só dela, alguém especial assim, indo assim "por pouco tempo". Sem uma lágrica pública. Nenhuma.

6 comentários:

Erica Vittorazzi disse...

Ah, eu teria chorado!!! Já choraram por mim assim, e eu achei lindo!!!!

Mais um imundo no mundo impuro. disse...

A dor da partida, mesmo que tenha volta, sempre parte o coração. Minhas lágrimas que saem do coração não obedecem a razão, então eu choraria.

Abraços!

Rafael disse...

É difícil, o jeito é esquecer...
bjs

Tiburciana disse...

Vai ter volta pior seria se não tivesse
Bjos

Mai disse...

O chato de sermos humanos é que a gente se separa e larga pessoas e coisas pelo mundo e ai sente saudade e, mesmo sem dramas, sofre e nem sempre podemos chorar.
A Força e a delicadeza equilibram-se melhor quando escrevemos e elaboramos as separações, temporárias ou não. ABraços
Obrigada pela visita

TIA AUGUSTA disse...

um bar, um cigarro. e pronto. tá tudo certo