terça-feira, 24 de novembro de 2009

Raios & trovões ;

Minha vida é de todo tempestade. Tempestade das bravas! Quando penso que poderei acender meu cigarro.. mais uma onda na cara. Dizem que depois da tempestade vem a bonança e se isso for verdade, meu deus.. Estou com 34 anos e até hoje só levei bofetada, pra compensar terei 34 anos de calmaria? Que maravilha! Quero morrer aos 68, nesse caso. Estou sendo tão injusto.. em 34 anos (acumulando todos os dias) devo ter tido uns bons dois meses de calmaria, mas não me importo de morrer dois meses antes nessa matemática. Eu costumava ter um pai. Matei. Eu costumava ter uma mãe. Morreu. Eu tinha até um amor. Suicidou-se. Depois tive um filho. Sumiu. Um por um.. Todas as pessoas. Se vão. Para que? Que vãos? Eu.. Estou.. Der.. re.. ten.. do.. PLOFT! Uivos do vento ao luar. Som de trovões. Boa noite!

5 comentários:

Marcelo Mayer disse...

e eu quando acendo um cigarro pra pensar na vida, o ônibus chega. eu poderia morrer agora. a cerimônia seria a mesma que daqui há 40 anos.

Amany disse...

Mas acontece que eu não esqueci a sua covardia, a sua ingratidão, a judiaria que você um dia fez pro coitadinho do meu coração.

Ferdi disse...

A minha também.
E é a única frase que consigo formular quanto a isso.

Por dois segundos eu pensei que fosse realmente o Amany, pena que não é.

Amany. disse...

É uma outra conta minha, apenas por dois segundos.

Ferdi disse...

Quando estiver em São Paulo, me liga: (11) 9249-1686