segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Trivialidades e inspirações de ônibus.

Adoro trivialidades e inspirações de ônibus. Pena que em casa elas parecem tão mais presas.. Talvez porque realmente fiquem, as paredes, sempre as paredes.. protegem mais prendem, é o preço que se paga hoje em dia. O preço do conforto, das roupas quentinhas e tralhas que gostamos de juntar, fingindo que tem uma importância e utilidade tão grande que, se por ventura, alguém abandona isso e decide viver na rua de certo é louco. Os mendigos, sabe? Todos loucos. Loucos e mentirosos! Como poderia um médico renunciar a sua vida de salvador de vidas pra sair por aí vadiando? Você não vê, minha filha? É tudo mentira.. Médico nada, esse aí já nasceu vagabundo. Ele tem um vocabulário extenso, ? Isso é estranho, concordo, mas, bem, hoje em dia qualquer um sabe o que quer ? É só querer, a internet está aí pra isso.. Argumentar hoje em dia é quase sinônimo de palavrões e possíveis socos. Eu adoro uma boa discussão, adoro mesmo, quase tanto quanto adoro trivialidades e inspirações de ônibus, mas às vezes é tão difícil discutir com alguém. É que as pessoas inteligentes estão cada vez mais raras então quando encontro uma pego pra mim, eu coleciono gênios, não posso me dar ao luxo de discussões maiores. Mas, bem, é claro que a gente discute muito, mas, de qualquer forma, nunca chega nos extremos que eu gosto, pela amizade, pela coleção. Então, por não ser adepta de nenhum tipo de violência acabo por discutir sem todo meu potencial argumentativo, provocações podem custar caro e apesar do preço quase valer a pena ainda fico no quase, quem sabe se eu não aprender alguma arte marcial.. Todos meus amigos que já fizeram ou fazem alguma gostam muito, porém eu não sei, sou um pouco pé atrás com orientais. Acho-os sábios, muito sábios em suas lutas, algumas crenças.. porém um povo que subestima a mulher, que a transforma em uma serva, um simples objeto decorativo.. De qualquer forma eu sou uma grande preguiçosa, atividade física fico com as que envolvem abraços, mordidas, risadas, correr atrás até cansar, subir em árvores, escalar telhados, bicicleta, pipas e coisas assim, bem adultas. Isso me faz lembrar de um livro que pretendo escrever, pretendo tanto que vou começar, nesse exato momento. Adeus.

3 comentários:

meus instantes e momentos disse...

muito bom o texto.
Inteligente, bem feito. Parabens muito bom.
Gostei mais ainda de vc já lembrar do livro que ainda pretende escrever.
Isso é que é convicção.
Gostei de ti.
Maurizio

Caio Delcolli disse...

"Argumentar hoje em dia é quase sinônimo de palavrões e possíveis socos."

Meio difícil viver num mundo como o de hoje, em que se você argumenta, pode ser considerado louco, anexado numa camisa de força e mandado para o Bezerra.

Phalou & dysse.

Ferdi disse...

Obrigada, Maurico, que gentileza :)

POIS É! Difícil viver no mundo de hoje e pior que isso: necessário.