segunda-feira, 19 de abril de 2010

Primeiro segundo beijo.

Isso daria uma ótima cena de filme. De juventude confusa. Juventude triste.
O garoto espera na calçada com um cigarro entre os dedos. "Vocês são as duas mulheres que eu mais amo na minha vida, com certeza", ele disse pra elas minutos antes;
 Entram juntas numa das cabines do banheiro, desorientadas.
Dois dias depois uma delas riria tomando sua quarta xícara de café do dia.
A outra apenas sorriria, ao fumar um cigarro, na área externa da faculdade. Ambas recordando o momento.
Então seguranças bateram na porta e as convidaram a se retirar. - Anh? Era mesmo muito absurdo. - Nós só viemos usar o banheiro mesmo. Tchau. Talvez fossem os batons vermelhos, os rostos incrivelmente simétricos e indiscutivelmente belos, as calças de couro e meia-calças azuis, os passos decididos, as mãos se segurando, talvez fossem os cabelos louros e soltos, os risos e corpos que se, por acaso, realmente tivessem se entrelaçado, teriam ficando ainda mais bonitos.
Mas não.
- E você jura que não se beijaram? - Affffff, claro que não. - Jura? - Eu segurei o cabelo dela, ela queria vomitar, nossa, cala a boca. - Mas nem um selinho? - NÃO!
Parecia até que eles torciam pra que os tais seguranças tivessem razão. E talvez todos tivessem torcido tanto pra que aquela cena, pra que aquelas duas, tivessem mesmo se entrelaçado naquela Cabine bonita de banheiro desconhecido que tenha acontecido.
- Como assim?
É que minha tia, certa vez, me disse que mesmo que Jesus não tenha existido de fato, mesmo que ele não tenha feito milagres nem nada do tipo, ele acabou existindo de alguma forma.
- Anh?
É que durante tanto tempo, tantas pessoas e tanta energia acreditou em tudo aquilo, que plasmou-se energeticamente aquela existência, e a de tantos outros ditos santos.
E é por isso que quando religiosos fervorosos rezam e pedem seus milagres, muitas vezes eles acontecem. Fez todo o sentido do mundo pra mim.
Mas.. Será que se aplica? Será?
Vodka gelada e duas doses de tequila. Foi?

11 comentários:

Idiota disse...

ui

Desce Mais Um! disse...

Se eu fosse o Kubrick, te contratava como roteirista

Andarilho disse...

Se se aplica ou não, eu não sei. Mas que eu vou me juntar nessa torcida... ;)

beatriz Rinaldini disse...

eu não tenho nada a ver
com essa história ...

Erica Vittorazzi disse...

Acho que se aplica sim!!!! Ou vai entender a cabeça dos outros?

BEIJOS

Olga disse...

eu gosto muito das suas idéias e como você as passa. parece até um livro.

Mulher na Polícia disse...

Eita...

Como é que eu ainda não conhecia esse blog?

Meio desconexo achei... mas nem nem tanto pois parece que isso faz parte afinal o texto ficou instigante... e interessante.

Eu volto!

Jéssica Trabuco disse...

Se aplica? Acho que sim...No final só os que viveram sabe a verdadeira resposta ;)


www.musicpoesiaeblablabla.blogspot.com
www.desconsertandopalavras.blogspot.com

Erica Ferro disse...

Culpa da vodka!

Gosto dos teus textos, Ferdi.
Tem um 'quê' de querer nos confundir, nos fazer refletir. Nos bagunça, sacode, deixa a gente sem chão, depois a gente se encontra no meio da confusão.
É bem legal...

Esses dias tava vendo teus vídeos no youtube. Como eu pensava, tu és uma fofa. ;)

Beijo.

Estela Carregalo disse...

Ninguém sabe o que ta comentando aqui.. Ai.

Mare Patinho disse...

Seus textos são tão subjetivos *-* É tão seu, sabe? Tão pessoal. Me encanta.