quarta-feira, 10 de março de 2010

Videolog & Fitzgerald.

Final de semana: Segunda-feira: "Dolly tinha cabelo castanho, lábio vermelho e uma tez corada e bonita que, no começo, escondeu sob pó de arroz [...] porque nessa época ser corada não estava na moda - a pedida era uma palidez vitoriana. Usava roupas pretas, muito formais, e ficava de pé com as mãos nos bolsos, levemente inclinada para a frente com uma expressão de [...] no rosto. Dançava muito bem - gostava mais de dançar do que de qualquer outra coisa, qualquer outra coisa exceto namorar. Desde que tinha dez anos de idade estava sempre apaixonada, geralmente por um rapaz que não queria nada com ela. Os que queriam - e eram muitos -, Dolly achava aborrecidos logo que acabava de conhecê-los. E guardava a melhor parte de seu coração para aqueles com quem quase sempre falhava. Quando os conhecia, sempre tentava mais uma vez - às vezes tinha certo sucesso, mas quase sempre fracassava. Jamais ocorreu a essa caçadora do inatingível que havia algo em comum entre os que a rejeitavam - todos tinham uma poderosa intuição que os tornava capazes de enxergar sua fraqueza, não a emocional, mas uma fraqueza..."
(F. Scott Fitzgerald)

3 comentários:

Tiburciana disse...

ferdi 1:30 h eu com insonia assisti os dois videos e morri de rir
bjosss

Erica Vittorazzi disse...

Eu passei mal de rir, simplesmente incrível. PERFEITO!!

Gerundino disse...

Manolo... eu vejo os videos e na metade eu esqueci o q tu falou no começo e o q eu ia comentar... deixa eu tentar lembrar... ... ... perda de memória recente é uma porcaria... putz... eu só lembro de tu falando dos nomes... das palavras q não sabe o significado... ahhhhhh qnd eu não sei o significado de uma palavra eu começo a usar ela aleatóriamente em frases :D
sabe isso é impreterivelmente correto.