segunda-feira, 19 de outubro de 2009

A menina que via o mundo.

Ela acreditava em gnomos, duendes, em fadas, magia e coringas. E porque acreditava, eles existiam. Ela acreditava em energia, tarô, evolução e orixás. E porque acreditava, eles a ajudavam. Ela acreditava em pequenos gestos, em abraços verdadeiros e toques de almas. E porque acreditava, sentia. Ela acreditava em animais falantes, mundos extraordinários e que nada era impossível. E porque acreditava, nada era.. Ela pensava entender o mundo inteiro. E por pensar, entendia.. ou quase. Porque, na verdade, tinha uma coisa que lhe escapava a compreensão.. O amor! Ela não acreditava, entendia, procurava ou controlava. O amor sempre lhe escapou, mas a menina, sábia como bem era, sabia que do amor, a gente não precisa nada, além de sentir. E porque ela sentia, ele existe.