domingo, 22 de março de 2009

Caio apaixonado.

Então meu irmãozinho, que não se chama Caio, se apaixonou, eis as situações: Com minha prima, na escolinha: Passa uma garotinha por eles, ele diz: - Ai, vou morrer. - Que é isso Gabriel, não fale besteiras. - Me conta de novo as histórias de quando você tinha namorado na escola? - Você ainda pensa nisso? - Não paro um minuto, fica girando em volta da minha cabeça, igual um trenzinho redondo. Na casa da minha tia: - Estou com muita vergonha, será que não dá pra eu ou ela mudar de sala? - Calma, não é ruim você gostar dela, não precisa ter tanta vergonha. Você devia ser igual o Lucas, gosta mesmo, fala mesmo e não está nem aí. - Você sabe o telefone da casa do Lucas? - Sei, por quê? - Quero ir lá. - Fazer o quê? - Pedir uns conselhos. Na casa da nossa tia-mãe: - Olha, bebê, não fica preocupado, se alguém te perguntar alguma coisa é só falar, não precisa ficar com vergonha, gostar não é errado. - Mas eu tenho vergonha dela. - Não precisa. Faz assim, se um dia ela te perguntar se você gosta mesmo dela, você responde com sinceridade, ficar mentindo, fingindo que não, é pior, porque ela acaba sabendo e você fica como bobo.. - Ai, preciso de um caderninho pra anotar tudo isso. Amiguinhos, acho que meu irmão está apaixonado de verdade - ou tão de verdade quanto se pode se apaixonar aos quatro anos, se é que nessa idade não é mais verdadeiro -, ele já teve namoradinhas na escola antes e jamais ficou assim desconsertado. Estranho que pareça, ele suspira pelos corredores, me fala dela umas três vezes por dia, os olhos brilham e delira sobre o quanto ela é linda. Só não estou com mais ciúme porque, por enquanto, minha mãe, eu e nossa tia-mãe somos mais bonita que ela, mas se isso mudar..

2 comentários:

Jenny disse...

Gabriel apaixonado é mais belo que o Shakespeare em mesma situação.

Mas é triste também..tão cedo..já vai sentir aquela dorzinha chata causada pelas primeiras paixões.

Mas são essenciais, essenciais.:)

Ferdi disse...

É, colocando em palavras não dá mesmo pra ninguém ter idéia.

As mãozinhas dele, o olhar, o jeitinho de suspirar "Ai vou morrer" hahaha, Gabriel não é daqui.