sexta-feira, 8 de maio de 2009

É arrumar o quarto do filho que já morreu.

Se você não vem eu vou ter que ir. E é justamente porque você é importante demais pra mim. Depois de te ter inteiro não aceito fragmentos, só palavras, pequenas visitas que duram menos que um sonho bom.. Desculpa, mas eu jurei pra mim mesma não mais sofrer de saudade. E se você não vier você nunca virá, não pra ficar e eu quero que você fique. Eu quero você aqui pra sempre. Eu não sei porque você respondeu que não e fugiu, eu mereço saber o por quê. Desse jeito terei que rasgar nossas lembranças e jogar nossas pulseiras fora. E eu realmente não gostaria de fazer isso, já queimei passado demais entre ontem e hoje. Por favor, não seja mais um passado. Não desencontre de mim. Fica aqui. Alguns dias dos melhores que poderiam se repetir pro resto de nossas vidas. Não é fácil achar seu humor, não é fácil achar seus pensamentos e muito menos conviver com a idéia de que você não volta. Me jura que era brincadeirinha, fala que foi pra assustar. Ri alto e me abraça que eu prometo esquecer tudo mais e rir com você. Esqueço tudo se você estiver de novo mexendo nos meus cabelos. Esqueço meu nome se você voltar e ficar.

5 comentários:

Caio Delcolli disse...

Hmmmm... fiquei um pouco assustado.

Ferdi disse...

Hum.. é mesmo?
Bem.. por quê?

Jenny disse...

Eu também assustei, não que tenha alguma coisa a ver comigo. :)

Mas eu nunca entendo tudo de fato. haha, sou uma desentendida totalles. ^^
Mas textos não são sempre para serem entendidos, se não te conhece talvez seria mais fácil pra mim hehehe

Acho que estou maluca.
Beijos.

Ferdi disse...

Não entendi, gente, mas que tipo de susto?

Estela disse...

Só me assusto com sua capacidade incrível de descrever sentimentos e momentos, Ferdi. Acho incrível.